Endeavour Scholarships and Fellowships: Guia Completo

Hello world! Hoje vim falar um pouco de como foi a minha experiência com o processo seletivo do Endeavour Scholarships and Fellowships, já que há pouca informações sobre essa oportunidade de bolsa rodando por aí e achei que seria bom compartilhar o que passei durante o processo.

Este é o site da bolsa e aqui você também pode esclarecer várias de suas dúvidas.

Como alguns de vocês deve saber, eu já participei de dois intercâmbios. Um na Coreia do Sul, graças ao falecido Ciências sem Fronteiras e outro nos Estados Unidos, que foi uma bolsa oferecida pela minha própria universidade de graduação, na qual tive a oportunidade de passar 1 semestre estudando no país com as minhas despesas acadêmicas pagas.

Eu achei que depois dos Estados Unidos eu fosse parar. Sempre gosto de ter novas experiências, mas não posso mentir e dizer que os meus intercâmbios foram 100% maravilhosos. Tenho certa resistência à mudanças e isso dificultou muito o meu processo pessoal nas duas viagens e embora eu ainda desejasse conhecer outro lugar dessa forma de novo, eu tinha medo de não estar preparada. Mas da mesma forma que eu tinha esse medo, eu também tinha impulsividade e antes que eu pudesse pensar duas vezes, eu engatei no processo seletivo do que pode vir a ser a minha terceira bolsa acadêmica no exterior.

A Endeavour Scholarships and Fellowships é uma bolsa oferecida pelo governo australiano para australianos e pessoas de outras nações (o Brasil está incluído na sua lista de países participantes). A descrição do programa (retirada do próprio site e traduzida livremente) é

A Endeavour Scholarships and Fellowships é um programa competitivo, baseada em mérito do Governo Australiano, que disponibiliza oportunidades para Australianos estudarem, fazerem pesquisa ou se desenvolverem profissionalmente fora do país e para estudantes de fora do país fazerem o mesmo na Australia.

A Endeavour Scholarships and Fellowships tem como objetivo construir a reputação da Australia como excelência em provisão de educação e pesquisa, incentivar o internacionalismo da educação superior e pesquisa da Australia e oferecer a indivíduos de alto desempenho de fora do país e Australia oportunidades para melhorar a sua produtividade e especialização no campo de trabalho.

As bolsas são oferecidas uma vez por ano, para cursar no ano seguinte (por exemplo, o processo se inicia em março de 2017 para que as bolsas entrem em vigor entre janeiro e novembro de 2018). As modalidades oferecidas pela bolsa para estrangeiros são VET (treinamento vocacional), Endeavour Postgraduate Scholarship (mestrado ou PhD), Endeavour Executive Fellowship, com todas as despesas pagas (desde passagem aérea até um valor mensal para o aluno se sustentar).

Eu estava especificamente pesquisando oportunidades de bolsas de estudos quando acabei me esbarrando com essa. Como eu tenho uma prima morando na Austrália, achei que seria uma opção interessante, tão logo o processo seletivo abrisse (estava marcado para poucos meses depois). Eu comecei a pesquisar o que eu precisava e a primeira coisa foi a prova de proficiência de inglês.

tipos de prova de proficiência

Na minha cidade já não tinha mais exame do IELTS e acabei optando pelo TOEFL, pois eu não precisaria viajar para fazer a prova (me arrependi amargamente, mas essa é uma história para outra hora). Estudei um bocado e me preparei como podia. Logo descobri que a ETS (empresa organizadora da prova) oferece um curso gratuito on-line de preparação (inclusive, não só para o TOEFL mas de várias outras áreas) e peguei todas as dicas que consegui através dele. O segredo aqui não é simplesmente estudar por estudar, mas sim aprender como é feita a prova e como os assuntos são cobrados (por exemplo, como estruturar as suas redações ou como tirar o máximo dos textos da parte do reading).

A única data que consegui para a prova era bem perto da data final da bolsa, mas pensei que daria tempo, já que o resultado demorava apenas 10 dias para sair.

Fui fazer a prova. Eu já estava ansiosa, pois a universidade que eu queria exigia a nota 100 (de 120), fiquei ainda pior quando vi o lugar onde faria o exame. Eram 3 computadores em cada mesa, separados por um papelão. Na hora do Speaking, todos conseguiam se escutar e falava um por cima da voz do outro. Imagine 20 pessoas tentando fazer sua prova ao mesmo tempo.

No dia do resultado, por acaso, eu estava sem computador e o site não funcionava pelo celular. Pedi a uma amiga para olhar minha nota, pois fiquei com medo de pedir aos meus pais e eu ter ido muito mal. Mas, no final das contas, eu tinha ido muito bem. Tirei 110 de 120 e, resumindo, com essa nota eu podia entrar na universidade que eu quisesse (e o que aconteceu foi que depois mudei de opção de universidade).

Apliquei para umas 4 universidades e cursos diferentes. Foi só quando cheguei na etapa de realmente mandar a application que descobri que tinha que pagar uma fortuna na maioria delas para se inscrever, mas vamos lá, era o que eu queria mesmo. Tive que pagar em média 100$ dólares australianos para aplicar em cada uni. Eu já tinha acessado os portais de inscrição há bastante tempo e colocado todos os documentos online, só precisei esperar o resultado do TOEFL para mandar a inscrição.

Lembrando que nessa etapa a maioria das universidades e, inclusive, o próprio Endeavour pedem para que os documentos estejam autenticados. Eu autentiquei a maioria em cartório, mas o Endeavour tem no site instruções para que seja possível autenticar um documento sem ir num cartório. É bem simples.

como autenticar um documento sem ir no cartório

O que faltava para mim era o Referee Report e a carta de aceitação (sem falar o resultado oficial do TOEFL que nunca chegou e acabei mandando o que posso baixar online mesmo, por falta de opção do que fazer – lembro que liguei para o TOEFL e perguntei sobre o resultado e me disseram que o do site é exatamente igual ao que vem pelo correio, então vai saber…).

O Referee Report é como se fosse uma carta de recomendação. Você precisa de dois docentes seus para preencherem um formulário com algumas perguntas sobre você, seu desempenho acadêmico etc. Você não pode ver o que o seu Referee respondeu. Você coloca o contato no site e eles mandam direto para seu professor, que responde e a resposta vai direto pro portal Endeavour. Quando o professor responder, a parte do Referee Report no portal fica verdinha e escrito concluído. Sem isso você não pode aplicar para a bolsa!

Durante o processo de inscrição, você também precisa responder algumas perguntas sobre você mesmo e o que você pretende ganhar com essa bolsa. É como se fosse uma carta de recomendação pessoal em perguntas. Nesta hora é bom dar uma pesquisada em como fazer esse tipo de carta, para não ter erro.

Outra coisa que eles pedem e que muitas pessoas se passam, é uma tabela explicando como funciona o seu score. Ela tem que vir em todos os históricos que você mandar, até porque o score da Australia é muito diferente do resto do mundo.

exemplo de tabela com grading system

Depois de tudo isso, é só esperar pela Offer Letter, ou seja uma carta de uma universidade dizendo que você está aceito para cursar o que quer que seja naquela instituição. Ela precisa vir com a data de começo e final do curso, o preço e o CRICOS code (um código de cada curso, que normalmente tem no site do curso também).

Não deixem para fazer que nem eu. Se realmente desejarem aplicar para a bolsa, façam a prova de proficiência com antecedência e se inscrevam nas universidades com tempo de sobra. Foi um deus nos acuda aqui com medo de que as coisas não estivessem prontas a tempo.

Ainda não sei o que vai sair disso, pois o resultado só sai em dezembro, mas vamos ver. De qualquer forma, aqui está a minha experiência com a Endeavour Scholarships and Fellowships, espero que possa ajudar alguém na mesma situação e se tiverem mais alguma dúvida sobre o processo, é só me perguntar!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *